A rede social Instagram anunciou recentemente que será possível fazer a aquisição de produtos de 20 lojas através do próprio app, sem precisar sair dali para concluir a compra.

A função, que recebeu o nome de checkout, está disponível apenas nos EUA no momento, mas promete novidades que já vinham sendo cobradas, e inseridas, pouco a pouco.

A primeira delas foi a capacidade de marcar produtos nos stories, sobre a qual falamos aqui.

O recurso de compras pelo Instagram está disponível apenas para algumas poucas marcas, como Adidas, Zara, Dios, Nike, H&M, Prada e a marca de produtos de beleza de Kylie Jenner. A estratégia, ainda assim, é compreensível.

A Nike possui 85,6 milhões de seguidores, a Adidas 23 milhões, a Prada 18 milhões, a Zara 31 milhões e Kylie Jenner sozinha tem 129 milhões de seguidores.

A estratégia da rede social é se aproveitar do movimento de influenciadores, perfis de moda e empresas do segmento para capitalizar em cima disso cobrando uma taxa em cima da manutenção do serviço de cartão de crédito e pagamento digital.

Há ainda a opção de vincular ao Paypal o perfil, facilitando as compras e tornando o processo mais seguro.

De acordo com Vishal Shah, chefe de produto do Instagram:

As pessoas já estavam fazendo compras pelo Instagram, elas só levavam mais tempo para isso.

A jogada da empresa demonstra contínuo desenvolvimento de produto e acompanha as tendências e desejos dos usuários.

Essa noção é muita importante para marcas como essa, e uma aposta segura do Facebook em termos de monetização, pois a rede social de Zuckerberg tem caído em números de usuários, enquanto no Instagram o volume tem aumentado consideravelmente.

Além disso, o engajamento nos posts das marcas é muito maior na rede social de fotos.

Para ler essa análise completa, acesse este artigo.

Caso queira mais informações sobre marketing, acesse o portal Insights ou assine a newsletter abaixo.

Fechar Menu