Boas práticas de otimização de landing pages

landing page

Já faz um bom tempo que landing pages (ou LPs) são utilizadas estrategicamente para potencializar resultados de marketing digital. Em tradução livre, a página de destino em questão serve para capturar leads e aumentar as oportunidades de relacionamento e vendas de determinada marca.

Contudo, antes de começarmos, saiba que você podeclicar aqui para baixar o checklist de boas práticas em PDF ou continar lendo para entender porque fazer uma otimização de landing pages. 

O que é uma landing page?

Diferente de um site, que tem conteúdo institucional, a landing page é apenas uma página, e tem um caráter informativo muito específico, seja propagar um curso, disponibilizar um material escrito (e-book), colher e-mails para um lançamento…

… o importante é que as pessoas cheguem nessa página, engajem-se na proposta dela e tomem a decisão de compra que a marca sugere. E, para que isso seja possível, é indispensável fazer uma landing page otimizada ao retorno.

Como? 

Tem um jeito que a gente curte bastante – e se você é leitor assíduo do Portal Insights, já sabe: através de checklists. As listas de tarefas cumprem dois objetivos importantes. O primeiro é organizar a cadência de necessidades para colocar no ar uma página completa e que faça sentido para o usuário. 

O segundo é garantir que não falte nenhum detalhe capaz de impedir o andamento do processo.

Nesse post vamos falar sobre o que é imprescindível em uma landing page, o que contar como análises técnicas e itens criativos que não podem faltar para que a página de destino da sua empresa faça o sucesso que merece.

O que é imprescindível em uma landing page?

Visto que o objetivo da landing page é vender uma proposta bem específica de uma marca – seja ela de uma pessoa física ou jurídica –, o primeiro item do checklist de otimização da LP é a identidade visual alinhada ao manual da empresa. Afinal, não pode haver dúvida de que determinado conteúdo está sendo disponibilizado pela organização responsável.

A partir daí, precisamos pensar na arquitetura da página e em sua proposta única de valor (PUV), que diz respeito ao tema central de uma LP. Nesse quesito, dê preferência para:

  • Deixar a primeira dobra (primeira tela) da landing page dedicada apenas ao PUV, com imagem de mockup do produto e um CTA (call to action) chamando o usuário à ação;
  • PUV de 6 a 8 palavras (caso tenha números, prefira os ímpares, para a impressão de singularidade);
  • Utilize uma seta visível chamando o usuário à próxima seção da LP.

Essa seção deve estar relacionada ao benefício do produto ou serviço. A redação deve ser clara e objetiva e seguida por uma seção com as características do que é ofertado. Não deixe faltar, também, as seções de perguntas frequentes e depoimentos verdadeiros e com provas sociais.

Atenção: em landing pages de negócios B2B, o uso de ícones dos clientes também serve como forma de prova social.

E o formulário? Tem que ter? 

É recomendável – mas não é regra, já que hoje é muito comum vermos landing pages encaminhando diretamente para o WhatsApp, grupo de Telegram ou mesmo telefone.

Ainda assim, recomenda-se usar formulários porque é através dele que você vai recolher as informações indispensáveis para a captura do lead. Para não espantar o usuário nessa etapa, opte por um questionário curto, apenas com nome, e-mail e telefone, se possível, com rótulos para esses campos sempre visíveis. 

Outras sugestões para fomentar o interesse no produto ou serviço da sua landing page são:

  • incluir um selo de garantia ou aprovação, pelos consumidores, do que é ofertado;
  • disponibilizar um botão flutuante do WhatsApp para contato imediato;
  • garantir que a página tenha alta responsividade (adaptação para mobile e outros dispositivos).

Por fim, o CTA, ou call to action, precisa, como o termo em inglês diz, ser uma chamada para a ação. Portanto, é fundamental que seu botão carregue um verbo. Por exemplo: utilizar “Conversar no WhatsApp” em vez de “Contato via WhatsApp”.

Aspectos relevantes na otimização de landing pages

Análises técnicas da landing page

O profissionalismo na construção da landing page faz a maior diferença nos resultados – e, aqui, não estamos falando só do design ou da objetividade do conteúdo, mas também das análises técnicas que devem ser incluídas em seu escopo para monitoramento de performance.

A primeira análise que você deve fazer é: o site carrega em menos de dois segundos? Para o Google, esse é um tempo aceitável para que o usuário permaneça na página.

Assim, tome providências quanto ao tamanho das imagens e do código. Tenha em mente que se uma página leva mais de 5 segundos para carregar ela possivelmente vai perder a visita para a concorrência.

Invista, também, em uma ferramenta de heat map, ou mapa de calor, que mostra por onde os usuários passam o mouse na landing page. Ela vai ser importante para a promoção de potenciais mudanças na arquitetura da página de forma objetiva, sem achismos.

Da mesma forma, adote uma ferramenta de scroll map, ou mapa de rolamento, para saber até onde os usuários descem a barra de rolagem na sua LP. Ela indica se os visitantes estão saindo antes do CTA, por exemplo, e pode ser útil na estratégia de conteúdo. 

Design e detalhes criativos

Por melhor que seja um conteúdo, principalmente na internet, a forma com que ele é passado influencia – e muito – na escolha final de cada consumidor. Isso posto, trabalhar bem o design e os detalhes criativos de cada landing page é fundamental para seu bom desempenho.

Nessa seara, lembre-se que a imagem do produto ou serviço deve chamar a atenção e despertar curiosidade para que a pessoa continue na página, então invista em boas fotos. O que dissemos anteriormente se ressalta aqui também: a identidade visual da LP deve estar alinhada ao manual da marca, incluindo sua paleta de cores.

Em termos de design, mantenha uma área de respiro nas bordas, cores harmoniosas, elementos alinhados corretamente e botão de CTA atraente. Caso não tenha conhecimento técnico, contrate um designer gráfico para te dar essa ajuda. 

Outros pontos de atenção são:

  • elabore um copy (texto) de até 60 caracteres, caso texto seja necessário na etapa em questão;
  • certifique-se de que as imagens estão comprimidas para garantir um carregamento rápido;
  • use variações do logo, grafismo e padrões da identidade visual e do manual da marca para diversificar o design.

Por fim, prefira imagens de alta resolução e qualidade e que estejam de acordo com o contexto do anúncio. Elas podem ser fotos de pessoas em situações contextualizadas, mockups de demonstração dos produtos e serviços, vetores com cores da marca ou até mesmo background com efeitos, com o copy ocupando a área útil do design.

Conclusão: A otimização de landing pages traz grandes resultados!

Para concluir, vale lembrar que a mensuração é parte importante da estratégia de marketing digital, incluindo no que tange à landing page. 

Se você vai investir tempo e dinheiro em uma página de destino, com um objetivo certo, precisa acompanhar as taxas de conversão de forma contínua. Só assim você vai saber se a abordagem escolhida está dando certo. 

Uma dica é criar um indicador específico para contrapor o número de pessoas que visitam a página e o número de pessoas que preenchem o formulário espontaneamente. 

Utilize no processo de mensuração ferramentas como o heat map e scroll map, bem como o índice de inscrições das informações solicitadas. 

Se você utilizar com assertividade os instrumentos disponíveis para encontrar oportunidades de otimização de landing pages – além dos pontos supracitados, é provável que seu resultado final seja positivo.

SEJA UM ASSINANTE

Receba um resumo das informações mais relevantes da semana sobre Marketing Digital