O Facebook Ads é uma das maiores plataformas de anúncios do mundo. Pela facilidade de criar e otimizar campanhas, já são mais de 6 milhões de anunciantes que tentam, diariamente, vender mais através da ferramenta.

E aqui vale enfatizar a palavra “tentam”.

Apesar de ser muito simples criar o seu anúncio no Facebook ou, no mínimo, impulsionar uma publicação de sua página, são poucos os negócios que conseguem de fato ter algum lucro a partir dos anúncios.

Ironicamente, isso pode ser atribuído à facilidade de uso. Afinal, se toda a receita do Facebook vem de anunciantes, o mais natural é que eles diminuam ao máximo o caminho entre “quero anunciar” e “estou anunciando”.

E vale deixar claro que essa facilidade de anunciar no Facebook não é inteiramente ruim, especialmente se levarmos em consideração que apenas há alguns anos atrás veicular anúncios de qualquer tipo era exclusividade de empresas com altos orçamentos de marketing e publicidade.

O problema surge quando a facilidade de uso é entendida como facilidade de lucro e, consequentemente, vemos um mar de pequenas e médias empresas literalmente “queimando dinheiro” com campanhas mal segmentadas, textos poucos persuasivos e estratégias de lance incompatíveis com a margem de lucro dos produtos e/ou serviços sendo anunciados.

Por isso, fique atento aos principais erros de iniciantes no Facebook Ads na hora de anunciar.

1. Não instalar o Pixel do Facebook

Um dos principais erros de iniciantes no Facebook Ads é não instalar o pixel de rastreamento.

O Pixel do Facebook é, basicamente, um o código que deve ser instalado em todas as páginas de um site a fim de monitorar as ações dos usuários (compras, páginas visitadas, cliques em botões etc) e criar públicos com base nessas ações.

O pixel é indispensável porque, além de facilitar a análise de dados, permitir a configuração de Conversões Personalizadas (mais sobre elas a seguir) e criação de campanhas de remarketing através dos Públicos Semelhantes, ele ajuda o algoritmo do Facebook a otimizar os seus anúncios com base em uma ação que você julga ser a mais válida.

Por exemplo, com o Pixel do Facebook instalado você pode criar uma campanha para sua loja virtual e “falar” para o Facebook encontrar pessoas com maior tendência comprar um determinado item. Caso você não faça isso, o Facebook vai otimizar os anúncios com base em cliques.

E nem todo mundo que clica, compra.

Em outras palavras, quanto mais cedo você instalar o Pixel do Facebook, melhor. Se você usa o Facebook Ads atualmente e se pergunta porque os seus anúncios geram muitos cliques mas nenhuma venda, essa muito provavelmente é a razão.

Instalar o Pixel do Facebook é simples e rápido:

  • Entre no seu Gerenciador de Anúncios;
  • No menu superior clique em “Pixels” (talvez precise clicar em “Todas as ferramentas” antes;
  • Clique em “Criar um pixel”, dê um nome e insira a URL do seu site;
  • Clique em “Instale você mesmo” ou “Enviar instruções para um desenvolvedor” caso você tenha um;
  • Caso escolha a opção “Instale você mesmo”, copie o código e instale no cabeçalho (acima do </head>) do seu site. Caso você use WordPress, recomendo este plugin.

Caso ainda tenha dúvidas, este vídeo da Camila Porto pode ajudar.

2. Não usar Conversões Personalizadas

Como mencionamos no item anterior, o Pixel do Facebook permite que você configure Conversões Personalizadas, que podem ser entendidas como ações específicas que você quer que sejam utilizadas como objetivos nas campanhas.

E isso é importante porque você não quer que o Facebook mostre anúncios sem qualquer chance de executar a ação de maior valor no seu site.

Ainda usando o exemplo da loja virtual, você poderia criar uma Conversão Personalizada para cada produto e, paralelamente, criar uma campanha de anúncios para cada produto.

Desta forma, o Facebook vai entender que a campanha de promoção de calçados, por exemplo, deve aparecer para as pessoas com maior tendência a clicar no botão “Comprar” da seção de calçados do site, e que o mesmo se aplica às jaquetas, chapéus, calças etc.

Para usar este recurso você precisa criar as Conversões Personalizadas no meu de ferramentas e criar os anúncios com o objetivo de “Conversões”. Caso tenha dúvidas, este vídeo pode ajudar.

3. Não testar o suficiente

A internet está cheia de hacks e técnicas milagrosas que prometem turbinar os anúncios de qualquer pessoa mas, com base em nossa experiência e relato de centenas de profissionais sérios, quando se trata de anúncios no Facebook o “melhor” para alguns pode (e provavelmente não será) o melhor para o seu negócio.

Pare para pensar na complexidade do seu produto ou serviço aliada à variedade de públicos possíveis para eles. Agora, leve em consideração que cada um desses públicos possíveis para seu produto ou serviço estão em diferentes níveis de consciência e momentos de compra.

A não ser que você consiga encontrar outro negócio que vende exatamente a mesma coisa que você, para exatamente o mesmo público, a melhor formas de aprender o que funciona melhor no Facebook Ads é testando.

Existem várias formas de implementar uma cultura de testes na sua empresa mas a simples e prática é definir um teste AB por semana. Outra dica é utilizar uma técnica de grade apresentada pela V4 Company neste vídeo.

Lembre-se: testar é a maneira mais confiável e econômica de encontrar o que funciona melhor no seu caso – quais públicos tendem a comprar mais, quais artes e copys causam mais engajamento nas suas postagens, quando e onde seus anúncios devem ser vinculados etc.

4. Não levar em consideração a curva de aprendizado (querer resultados imediatos)

Um fator muito importante que pouquíssimas pessoas levam em consideração ao começar a anunciar no Facebook Ads é a curva de aprendizado que todo algoritmo possui.

Quando você criar anúncios e eles são aprovados, o Facebook vai começar a rodar uma série de testes internos dentro das configurações que você fez durante a criação. Ele vai testar o posicionamento, o público, os dispositivos e até o comportamento daquele usuário na rede social.

Com o tempo, ele vai “aprender” para quem seus anúncios devem ser exibidos a fim de alcançar o objetivo que você escolher alcançar. Isso tudo para assegurar uma boa performance dos seus anúncios e, é claro, manter você anunciando na plataforma.

Oficialmente, o Facebook precisa de 50 eventos de otimização durante esta fase de aprendizado. O tempo para alcançar este número vai depender do seu orçamento mas, por via de regra, minha recomendação é sempre deixar os anúncios ativos com um orçamento diário de 10% do orçamento total que você tem disponível, durante três dias.

Após este período você e o Facebook poderão chegar numa conclusão sobre o que funciona melhor e, então, investir todo o seu recurso.

Se tudo isso parece muito complicado para você, apenas lembre-se de:

  • Nunca tirar conclusões sobre públicos, posicionamentos e quaisquer variáveis antes do término da fase de aprendizagem;
  • Nunca investir mais do que 10% do seu orçamento total antes da fase de aprendizagem.

Gostou dessas dicas sobre como evitar os principais erros de iniciantes no Facebook Ads? Confira os outros artigos que temos no Portal Insights sobre anúncios pagos.

Fechar Menu