Dentre os meses de Setembro de 2016 e Março de 2017 eu escrevi 164 artigos e 12 eBooks. 

Sim, eu tenho tudo registrado numa planilha do Google Sheets.

164 artigos e 12 eBooks são, aproximadamente, 170 mil palavras – mais que o dobro de palavras usadas no primeiro livro do Harry Potter. 

Mas por que eu estou dizendo isso? 

Ao contrário do que pode parecer, não é para “me gabar”, mas sim reforçar o que eu prometo ensinar neste texto, que é como escrever um artigo completo em 90 minutos.

Importante: Por favor, leia o artigo até o fim antes de formar a sua opinião sobre a metodologia que estou apresentando. Obrigado. 

Por que escrever um artigo em 90 minutos?

Sempre quando digo que é possível escrever um artigo em tão pouco tempo, as reações variam entre:

  1. A pessoa me ignora completamente;
  2. Ela concorda, mas comenta que provavelmente o artigo vai ficar horrível e não gerar nenhum resultado.

Obviamente, um artigo em 90 minutos muito provavelmente não vai ganhar o Prêmio Nobel de Literatura nem ser usado numa questão de português do Enem, mas eles podem sim gerar resultados para uma empresa (ou profissional) que deseja investir em Marketing de Conteúdo mas não tem condição de contratar um redator interno ou freelancer.

As chances do artigo ser bem sucedido são ainda maiores quando escritos para segmentos mais restritos, cujas informações existentes na internet são de péssima qualidade ou confusas. 

Ou seja, aprender a escrever um artigo completo em 90 minutos – mesmo sem muita experiência com redação – não é só possível como extremamente útil na maioria dos casos. Especialmente em pequenas e médias empresas com recursos limitados para o Marketing.

Como escrever um artigo completo em 90 minutos

Antes de começarmos é importante ressaltar que o objetivo deste texto é ensinar como ESCREVER um artigo completo em 90 minutos. Todo o trabalho de definição das personas e calendário editorial, que eu não vou abordar aqui, é importante e muitas vezes pode demandar um tempo considerável.

Entendido? Então vamos lá. 

Primeiro Passo: Concorde, prometa e inspire (10 Minutos)

Escrever os primeiros parágrafos de um texto sempre foi a parte mais complicada quando trabalhava como redator freelancer. Por mais referências que eu tinha, sempre sentia um travamento ao digitar as primeiras palavras.

Isso mudou quando eu li, em algum desses sites especializados em Content Markerting, sobre a estratégia APP (Agree, Promise, Preview), que eu decidi fazer algumas adaptções e hoje chamo de CPI: Concorde, Prometa e Inspire.

Na prática, aplicá-la é bem simples. Para ilustrar melhor, vou usar como exemplo um termo geralmente mais complicado de ser entendido pelo público geral, que é um CRM (Costumer Relationship Management). 

Concorde: Apesar de bastante comum, muitos profissionais ainda têm dificuldade de entender o que é um CRM e por que ele é importante para empresas dos mais diversos segmentos. 

Prometa: Se esse é o seu caso, neste artigo vamos explicar detalhamente o que é, como usar e quais são os benefícios de um CRM.

Inspire: Não se preocupe, ao terminar a leitura temos certeza que você estará pronto para discutir o assunto com seus colegas de trabalho e, quem sabe, implantar um CRM de qualidade na sua empresa. 

Segundo Passo: “O quê?” (10 Minutos)

Da mesma forma que não adianta estudar sobre quarks ou Toeria das Cordas sem antes entender o que é física quântica, começar a abordar um assunto sem antes dar nome aos bois é ineficiente e prejudicial para a empresa.

Como um bom professor, é preciso “pegar na mão” do leitor e guiá-lo ao longo do conteúdo de tal forma que ele consiga absorver as informações certas, na hora certa. 

Seguindo o mesmo exemplo do CRM:

Um CRM (Costumer Relationship Management) é uma ferramenta (software) usada para coletar e organizar os dados dos clientes ou potenciais clientes de uma empresa. 

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, um CRM não é a mesma coisa que um ERP (Enterprise Resource Planning).

Isso porque, enquanto o CRM é utilizado para “cuidar” da base de consumidores de uma empresa, o ERP foca no controle fiscal, contábil e financeiro. 

Terceiro Passo: “Por quê?” (15 Minutos)

Agora que o leitor está no mesmo ritmo que você e pronto para entender aspectos mais profundos sobre o tema (no nosso caso, o CRM), chegou a hora de explicar a importância daquilo que está sendo tratado – seja um produto, serviço, tecnologia, termo ou praticamente qualquer outra coisa. 

O uso de um CRM tem se tornado cada vez mais comum e indispensável em empresas que buscam não apenas aumentar, mas também administrar melhor sua base de contatos, que podem ser clientes ou potenciais clientes (leads).

Podemos citar como os três principais benefícios de um CRM:

Praticidade: Facilita o acesso às informações em qualquer momento e a partir de qualquer dispositivo conectado à internet.

Segurança: Como todos os dados são armazenados na nuvem, não há risco de perda de arquivos por falhas técnicas ou erros operacionais de funcionários. 

Flexiblidade: Atualmente existe uma vasta variedade de CRM no mercado, o que torna muito fácil adaptar a ferramenta de acordo com as necessidades e orçamentos de sua empresa.

Quarto Passo: “Como?” (30 Minutos)

Essa parte pode demandar mais tempo do que as outras, principalmente quando o tema abordado é mais complexo e/ou abstrato. 

Uma boa dica nesta etapa é imaginar que você está explicando para uma criança de 12 anos. Como o tema é de topo de funil, não é preciso se aprofundar muito.

Introduzir o leitor ao tema é mais importante do que torná-lo um PhD no assunto. 

O funcionamento de um CRM é relativamente simples, mas demanda treinamento e engajamento para que todos os seus benefícios sejam aproveitados da melhor forma possível dentro da empresa.

Basicamente, ele coleta automaticamente todos os contatos (leads e clientes) que interagem com a empresa e organiza as informações mais relevantes, como registros de comunicação, etapa na Jornada de Compra e qualificação de leads (Lead Scoring). 

Com todas essas informações coletadas e organizadas no CRM, o gestor responsável poderá analisar (muitas vezes de forma automatizada) quais são os clientes que precisam de atenção, quais são os potenciais clientes que já estão “prontos” para serem abordados por um vendedor e infinidade de outras ações de vendas e marketing.

Em outras palavras, o CRM coleta e organiza as informações sobre os contatos da empresa e fornece ferramentas para auxiliar a equipe de vendas. 

Quinto Passo: CTA (Call To Action) (5 Minutos)

No Marketing de Conteúdo todo artigo tem um propósito que precisa ser transmitido através de um CTA (Call To Action).

Geralmente esse CTA é inserido no fim do artigo, em forma de texto ou imagem, mas em alguns casos também é possível inserí-lo ao longo do conteúdo – neste caso é possível ter um cuidado extra para não “forçar” uma ação do leitor de forma explícita. 

Um CTA pode ser uma chamada para ler outro artigo, compartilhar a página nas redes sociais, entrar em contato ou ir para qualquer outra página que esteja compatível com o tema tratado, como Landing Pages para eBook, Quiz ou qualquer outro tipo de material rico. 

No exemplo usado até aqui, podemos imaginar que o objetivo do artigo é divulgar um treinamento mais completo sobre como usar um CRM. 

Quer saber mais sobre como um CRM pode aumentar as vendas em até 200%? Inscreva-se no nosso treinamento online e gratuito sobre como usar o “Igor`s CRM”. 

Sexto Passo: Revise duas vezes (20 Minutos)

Pessoalmente, eu acho o processo de revisão do artigo um dos mais importantes. Isso porque, por mais genial ou inovador que o conteúdo seja, um erro de português pode causar uma impressão negativa por parte de leitores mais exigentes. 

É possível encontrar centenas de metodologias para revisar artigos, portanto não vou me aprofundar muito no tema aqui, mas um método simples que funciona muito bem para mim (em termos de qualidade e economia de tempo) é ler o artigo em voz alta, palavra por palavra.

Se possível, uma dica também é enviar o artigo para que outra pessoa revise. Ao escrever muito nossa leitura pode ficar “viciada” e deixar passar erros que seriam facilmente identificados por outra pessoa.

Considerações finais

O exemplo de texto apresentado ao longo do post foi escrito por mim em, aproximadamente, 60 minutos. Obviamente, ele poderia ser mais longo e completo, mas como o intuito aqui é ensinar como escrever um artigo em 90 minutos e não explicar tudo sobre um CRM, preferi mantê-lo curto mesmo.

Mas, caso haja tempo ou mais informações indispensáveis sobre o tema tratado, é sempre bom deixar o artigo o mais completo possível – até para fins de rankeamento no Google (SEO).

Espero que o método seja útil. Em caso de dúvidas, podemos continuar a conversa nos comentários. 

Fique agora com o conteúdo completo.

CRM: Tudo o que você precisa saber

Apesar de bastante comum, muitos profissionais ainda têm dificuldade de entender o que é um CRM e por que ele é importante para empresas dos mais diversos segmentos. 

Se esse é o seu caso, neste artigo vamos explicar detalhamente o que é, como usar e quais são os benefícios de um CRM.

Não se preocupe, ao terminar a leitura temos certeza que você estará pronto para discutir o assunto com seus colegas de trabalho e, quem sabe, implantar um CRM de qualidade na sua empresa. 

Afinal, o que é um CRM?

Um CRM (Costumer Relationship Management) é uma ferramenta (online ou não) usada para coletar e organizar os dados dos clientes ou potenciais clientes de uma empresa. 

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, um CRM não é a mesma coisa que um ERP (Enterprise Resource Planning).

Isso porque, enquanto o CRM é utilizado para “cuidar” da base de consumidores de uma empresa, o ERP foca no controle fiscal, contábil e financeiro. 

Por que usar um CRM?

O uso de um CRM tem se tornado cada vez mais comum e indispensável em empresas que buscam não apenas aumentar, mas também administrar melhor sua base de contatos, que podem ser clientes ou potenciais clientes (leads).

Podemos citar como os três principais benefícios de um CRM:

Praticidade: Facilita o acesso às informações em qualquer momento e a partir de qualquer dispositivo conectado à internet.

Segurança: Como todos os dados são armazenados na nuvem, não há risco de perda de arquivos por falhas técnicas ou erros operacionais de funcionários. 

Flexibilidade: Atualmente, há uma grande variedade de CRM no mercado, o que torna muito fácil adaptar a ferramenta de acordo com as necessidades e orçamentos de sua empresa.

Como funciona um CRM?

O funcionamento de um CRM é relativamente simples, mas demanda treinamento e engajamento para que todos os seus benefícios sejam aproveitados da melhor forma possível dentro da empresa.

Basicamente, ele coleta automaticamente todos os contatos (leads e clientes) que interagem com a empresa e organiza as informações mais relevantes, como registros de comunicação, etapa na Jornada de Compra e qualificação de leads (Lead Scoring). 

Com todas essas informações coletadas e organizadas no CRM, o gestor responsável poderá analisar (muitas vezes de forma automatizada) quais são os clientes que precisam de atenção, quais são os potenciais clientes que já estão “prontos” para serem abordados por um vendedor e infinidade de outras ações de vendas e marketing.

Em outras palavras, o CRM coleta e organiza as informações sobre os contatos da empresa e fornece ferramentas para auxiliar a equipe de vendas. 

Quer se aprofundar no assunto?

Quer saber mais sobre como um CRM pode aumentar as vendas em até 200%? Inscreva-se no nosso treinamento online e gratuito sobre como usar o “Igor’s CRM”.

Para mais conteúdo sobre marketing e negócios, acesse o Portal Insights e siga o Insights News no Spotify.

Fechar Menu