Por que muitos vídeos no Youtube são informeciais disfarçados?

Por que muitos vídeos no Youtube são informeciais disfarçados?

Abra o vídeo The Try Guys Play Jenga Truth or Dare e comece a perceber alguns detalhes interessantes sobre o conteúdo deles. Em um primeiro momento, o grupo de quatro amigos, que começou dentro do Buzzfeed, parece apenas se divertir com o jogo e com a experiência.

Contudo, após alguns minutos, você vê que as perguntas inseridas em cada bloco são feitas pelos fãs que apoiam o canal no Patreon, que as roupas usadas são merchandise exclusivo do site deles e, mais para frente no vídeo, eles anunciam 20% de desconto na loja do grupo em todos os produtos. 

Para quem procura conteúdo divertido e autenticidade em canais do Youtube, um modelo como esse pode até mesmo soar ofensivo. Você procura por entretenimento e encontra comerciais, mas a verdade se estica além disso.

Com o passar dos anos, a maneira como os criadores disponibilizam seus conteúdos mudou, pois o Youtube e seu algoritmo também mudaram. Hoje, é extremamente complicado depender apenas do valor de anúncios do Google Ad Sense nos vídeos. 

Os valores repassados estão cada vez menores e as políticas de monetização cada vez mais rígidas, tornando muitos vídeos inelegíveis por conta de determinadas palavras e temáticas. 

Isso vem obrigando os criadores a diversificar não apenas o material apresentado para o público, mas também a maneira como esse material é organizado e disposto em tela.

A autenticidade ainda está em jogo, mas com um algoritmo de recomendação que chega a esconder os vídeos de canais inscritos e uma preferência por vídeos family friendly, se manter crescendo e lucrando virou um desafio. 

Por isso, hoje muitos canais vêm adotando esse formato “infomercial”, onde o conteúdo é diretamente vinculado ao produto anunciado. 

Embora esse modelo pareça nocivo ao consumidor, é a maneira que as plataformas encontraram para continuarem a produzir: de modelos de Patreon a lojas virtuais, tudo vale para produzir entretenimento relevante e crescer. 

Uma maneira de contornar o problema com maior sutileza é fazer como o grupo Jovem Nerd, na maioria dos vídeos de jogos, por exemplo, o “Momento Jabá Absurdo” vai logo no início do vídeo com uma inserção comercial. 

Depois, é apenas o gameplay que os fãs esperam – ainda que muitos jogos sejam patrocinados pelas produtoras, como a Ubisoft, com grande inserção no mercado brasileiro.

A verdade é que os infomerciais em vídeo vieram para ficar. Enquanto o Youtube não alterar a maneira como monetiza e prioriza os criadores, o que é uma realidade aparentemente muito distante, ser capaz de aliar boa comunicação à venda vai se tornar o diferencial para os canais nos próximos anos. 

Para mais informaçõe e notícias como essa, acesse o Portal Insights e assine nossa newsletter pelo campo abaixo.

Talvez você goste também

Fechar Menu