Como fazer um planejamento de SEO para seu Blog

Sim, todo mundo sabe a importância do SEO para uma estratégia de Marketing Digital, e que existem centenas de critérios que o Google leva em consideração na hora de ranquear os sites em seus resultados de busca. Mas como fazer um planejamento de SEO para o seu Blog na prática? 

O objetivo desse texto é responder essa pergunta e muitas outras que irão surgir naturalmente no processo de pesquisa. Nossa meta é que você termine de ler esse texto totalmente preparado para elaborar uma estratégia de conteúdo, focado em SEO, para o seu Blog.

O que é um bom SEO?

Antes de entendermos o que é SEO e como fazer um planejamento de verdade, vamos deixar claro uma coisa: SEO bom é SEO que gera lucro para seu negócio. 

Nenhuma ferramenta sofisticada ou Drive com dezenas de planilhas vai me convencer de que seu planejamento funciona se, no fim das contas, tudo isso não se traduzir em dinheiro no caixa da empresa.

Entender isso é o primeiro passo para aproveitar esse guia. 

Agora, o que é SEO?

SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de estratégias cujo objetivo é aumentar a visibilidade da sua empresa na internet nos mecanismos de buscas orgânicas – Google, Bing, Play Store, Facebook e muitos outros.

Como o mercado de busca no Brasil é dominado pelo Google, é natural e totalmente compreensível relacionar o SEO com “aparecer nas primeiras posições do Google”. E dentre algumas opções que temos para fazer essa mágica acontecer, ter um Blog com conteúdos de qualidade e elaborados a partir de um planejamento é, ainda, uma das melhores estratégias.

Não existe SEO sem dados

Se o objetivo de uma estratégia de SEO é aumentar a visibilidade de um negócio em mecanismos de buscas, podemos considerar que só vale a pena investir recursos em ser visível em temas onde já existe uma demanda no mercado – afinal não existe valor em ser visível em algo onde ninguém quer ver nada.

A dúvida que surge após essa premissa é: como descobrir o que as pessoas estão buscando?

Basicamente, através de uma pesquisa de palavras-chave.

Como fazer uma pesquisa de palavras-chave

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o primeiro passo para uma pesquisa de palavras-chave não é a contratação de uma ferramenta como SEMRush, Ubersuggest ou Moz. 

O primeiro passo é fazer um brainstorm de palavras e termos que têm alguma relação com o produto e/ou serviço oferecido. 

Se reúna com todos os envolvidos no projeto (quanto mais pessoas, melhor) e anote todos os termos que as pessoas forem sugerindo. Por ser um brainstorm, o objetivo é apenas acumular o máximo de ideias possíveis sem qualquer julgamento. 

Ao final do brainstorm de SEO, que pode durar 10 minutos ou 2 horas, dependendo do engajamento do time e da complexidade do que está sendo vendido, você terá um documento com vários possíveis termos de busca.

E é agora que entra no jogo uma ferramenta de análise de palavras-chave. 

Utilize o Ubersuggest, SEMRush ou Moz (são as melhores do mercado) para validar se os termos levantados no brainstorm possuem volume de busca e, principalmente, encontrar palavras-chave relacionadas a eles que não foram sugeridas.

Todas as ferramentas recomendadas vão possuir essas duas funcionalidades mas, se você ainda quiser um complemento, é possível usar o próprio Google para encontrar os termos relacionados. 

E o volume de busca por palavra-chave?

Em um mundo perfeito, ao descobrir que a palavra-chave do seu segmento possui demanda de busca, você iria para o passo de produção de conteúdos. 

Mas, a não ser que você tenha recursos financeiros ilimitados, esse mundo perfeito não existe, então você precisa priorizar aquelas palavras-chave que podem trazer mais benefícios no curto prazo. 

Para isso, eu gosto de planilhar as palavras-chave com três indicadores (KPIs): volume de buscas, concorrência e relevância no Search Console. 

  • Volume de Busca: É a média mensal de buscas que uma determinada palavra-chave recebe no Google. Esta métrica indica a demanda por essa palavra-chave.
  • Concorrência: Também conhecido como KWD (Keyword Difficulty), é a dificuldade em competir no ranqueamento para essa palavra-chave – para chegar nesses resultados as ferramentas avaliam a autoridade de domínio dos resultados que já estão na primeira página do Google.
  • Relevância no Search Console: Se você já tem um histórico de resultados no Google Search Console, é possível ver se essa palavra-chave (ou termo relacionado) já está gerando tráfego orgânico para o seu site. 

No final, você vai ter uma planilha como esta:

Os dados da planilha são apenas exemplos! Faça sua própria pesquisa 🙂 

Agora, é a hora de organizar os termos em ordem de maior volume de busca para o menor. Não se preocupe com a Concorrência e Relevância no Search Console por enquanto. 

Vale ressaltar que existem muitas outras métricas relevantes para SEO. No entanto, o objetivo deste artigo é ser prático e, vamos combinar, se você está pesquisando sobre como fazer um planejamento de SEO, está longe de precisar se preocupar com mais métricas do que essas apresentadas

Transformando essa pesquisa em um planejamento editorial para seu Blog

Com uma planilha listando todos os termos relacionados ao seu produto e seus respectivos indicadores, chegou a hora de escolher o que será produzido. 

A primeira pergunta que deve ser respondida é: quantos artigos eu vou conseguir publicar por semana?

Seja realista. Produzir um monte de textos genéricos que não respondem as dúvidas dos usuários não vai funcionar – os algoritmos do Google estão cada vez mais inteligentes e, no fim do dia, a qualidade é mais importante do que a quantidade.

Falando em quantidade, ela vai depender muito do orçamento e capacidade de produção de cada empresa. Para fins didáticos, vamos considerar que você decidiu produzir um texto por semana, que é uma quantidade razoável para começar.

Considerando que vamos fazer um planejamento semestral (que é o que recomendo), selecione os 24 termos com maior volume de busca da sua planilha. Depois disso:

  • Elimine os termos com concorrência acima de 90
  • Jogue para o fim da lista os termos sem relevância no Search Console

Agora, você tem uma lista de termos organizada por prioridade. 

Com os 24 termos selecionados, é hora de pensar nos títulos dos textos e nos briefings. Abaixo disponibilizamos o briefing padrão que usamos em nossos projetos – compacto, simples de entender e mais simples ainda de criar. 

Com os títulos e briefings finalizados, chegou a hora de encontrar um redator e começar a produção. Se você não tem uma pessoa interna para fazer isso, recomendo procurar um freelancer com experiência em bancos de profissionais.

E claro, lembre-se que para ter resultados de SEO, além de produzir o conteúdo certo como ensinamos neste guia, é preciso levar em consideração muitos outros fatores – velocidade do site, experiência do usuário, relevância de domínio etc.

Para continuar estudando, recomendo os textos abaixo:

SEJA UM ASSINANTE

Receba um resumo das informações mais relevantes da semana sobre Marketing Digital