TikTok é o aplicativo mais baixado por jovens em 2019

TikTok é o aplicativo mais baixado por jovens em 2019

A empresa chinesa Bytedance Inc. tem hoje na mão um produto avaliado em 75 bilhões, e ele é mais simples do que parece. O TikTok, um aplicativo de vídeos curtos com ferramentas de edição nativas, vem se tornando mania entre os jovens, que migram com cada vez mais regularidade entre plataformas. 

O sucesso, contudo, não foi uma surpresa, a Bytedance Inc. comprou a plataforma de redublagem de músicas Musical.ly em 2018, que já fazia um enorme sucesso, e a anexou em sua própria ferramenta. 

Sendo uma mistura de Stories do Instagram pelos vídeos curtos de até 15 segundos e por oferecer um feed dinâmico que mostra vídeos produzidos por toda a comunidade, mais ou menos como o Youtube, o TikTok se tornou um canal de entretenimento rápido e leve. 

A abordagem, focada em conteúdo humorístico e para consumo imediato, foge às regras de likes e seguidores da maioria das outras plataformas, como Facebook, Instagram e Twitter.

“(…) a ordem é o entretenimento descompromissado com um viés muito claro voltado para o humor, uma abordagem ideal para público adolescentes, que nessa fase da vida, constantemente é assombrado por inseguranças”, explica Thais Cintra, diretora de mídia da agência de marketing digital iProspect.

Estimativas do Wall Street Journal apontam que o aplicativo já foi baixado mais de 1,2 bilhões de vezes, ficando atrás apenas do WhatsApp e do Facebook Messenger em números de downloads. 

Com esse sucesso e essa base de usuários, em breve a possibilidade de realizar anúncios e campanhas de marketing dentro do TikTok deve começar. 

Há, claro, a possibilidade de criar vídeos próprios dentro da plataforma para gerar engajamento orgânico e, quem sabe, viralizar uma campanha com pouca verba dentro da plataforma. 

Outro detalhe relevante de ser acrescentado é que, como os usuários possuem contas em diferentes redes sociais, o sucesso da campanha em uma rede pode ser ampliado às outras.

O que o TikTok ensina é que não devemos nos ater à convicção de que as redes sociais não podem se reinventar e mudar. Para públicos jovens, então, as mudanças são ainda mais rápidas e bruscas, e por isso é importante sempre acompanhar as flutuações de interesse dos usuários.

Para mais notícias e informações como essa, acesse o Portal Insights e assine nossa newsletter no campo abaixo.

Talvez você goste também

Fechar Menu