Facebook libera anúncio em vídeo no Brasil

Facebook libera anúncio em vídeo no Brasil

Buscando agregar ainda mais criadores de conteúdo e manter grandes marcas anunciando em sua plataforma, o Facebook anunciou que o serviço de inserção de anúncios em vídeos, o Ads Breaks.

A funcionalidade assume o papel de uma pausa comercial, exatamente como na TV, com um intervalo de 6 a 15 segundos no meio ou início do vídeo. 

Esse auxílio na monetização de vídeos das páginas dará aos criadores 55% do valor pago pelos anunciantes pelo espaço para cada comercial.

Além da opção em vídeo, será possível anunciar em imagem abaixo do vídeo, na tela, durante o conteúdo.

O Facebook não só oferecerá um posicionamento automático, como também irá permitir que as páginas escolham espaços com maior potencial de engajamento e visualização. 

Para veicular esses anúncios, será necessário que as páginas cumpram alguns pré-requisitos, como:

  • Ter mais de 10 mil curtidas;
  • Os vídeos precisam ter mais de 3 minutos;
  • O tempo de visualização de cada vídeo precisa ser de mais de 1 minuto nos últimos 2 meses por, pelo menos, 30 mil pessoas.

Além dessas qualificações, existem outras, que podem ser conferidas neste link aqui.

De acordo com o próprio Facebook, 70% dos anúncios em vídeo são vistos até o final. 

Essa é mais uma da série de mudanças anunciadas pela rede social, que tem tentado evitar o crescente número de usuários saindo da plataforma, apesar dos recordes em receita. 

Uma preocupação que os anunciantes terão, contudo, será a segmentação, evitando que seus conteúdos sejam veiculados em páginas que não correspondam a seus princípios ou linha comunicativa. 

Mostramos aqui como essa falta de conhecimento da linha comunicativa de uma empresa pode acabar prejudicando algumas campanhas de marketing. E falamos nesta notícia sobre como determinadas estratégias ousadas podem gerar respostas igualmente negativas. 

Por isso, antes de gerar qualquer anúncio, planeje bem sua campanha, desde o foco nas personas até a mensagem desejada.

Para mais notícias e informações como essa, acesse o Portal Insights e assine nossa newsletter nos campos abaixo.

Talvez você goste também

Fechar Menu