Este texto é uma tradução livre do clássico “Maker’s Schedule, Manager’s Schedule”, de Paul Graham. Para ler a versão original (em inglês), clique aqui.

Uma das razões pela qual programadores não gostam de reuniões é que eles estão num tipo diferente de organização das outras pessoas. Reuniões têm mais ônus para eles.

Existem dois tipos de organizações, que eu vou chamar de Rotina do Gerente e Rotina do Criador. A rotina do gerente é para chefes. Está encarnada nas agendas tradicionais, em que cada dia é um intervalo de uma hora. Você pode bloquear várias horas para uma única tarefa se precisar, mas, como padrão, você muda o que está fazendo a cada hora.

Quando você usa seu tempo dessa forma, é um problema prático ter uma reunião com alguém. Encontre um espaço livre na sua agenda, marque com a pessoa e está feito.

As pessoas mais poderosas estão na rotina do gerente. É a rotina do comando. Mas tem outra maneira de usar o seu tempo que é comum para as pessoas que criam coisas, como programadores e escritores. Eles geralmente preferem usar o tempo em unidades de meio dia, pelo menos.

Você não pode escrever ou programar bem em unidades de uma hora. Isso mal dá tempo de começar.

O problema com os encontros

Quando você está operando na rotina do criador, reuniões são um desastre. Uma única reunião pode estragar uma tarde inteira ao dividir seu espaço de tempo em pedaços pequenos demais para serem produtivos de verdade.

Além disso, você ainda tem que lembrar de ir na reunião. Isso não é problema para quem está na rotina do gerente. Sempre tem algo vindo na próxima hora, a única pergunta é “o que?”. Mas quando alguém está na rotina do criador e tem uma reunião, ele precisa pensar nisso.

Para alguém na rotina do criador, ter uma reunião é criar uma exceção. Não é simplesmente trocar de uma tarefa para outra, é mudar sua maneira de trabalho.

Algumas vezes eu acho que uma reunião pode afetar um dia inteiro. Uma reunião geralmente estraga metade do dia ao quebrar ou sua manhã ou sua tarde. Mas, em adição, as vezes acontece um efeito bola de neve. Se eu sei que minha tarde não vai ser tão produtiva, estou ligeiramente menos inclinado a fazer algo ambicioso pela manhã.

Eu sei que isso pode parecer exagerado, mas se você é um criador, pense no seu próprio caso. Seu espírito criativo não cresce ao ter um dia inteiro dedicado ao trabalho, sem compromissos extras? Bem, isso significa que seu espírito fica proporcionalmente menor quando você tem outras coisas para fazer.

Projetos ambiciosos são, por definição, perto do limite das suas capacidades técnicas. Uma pequena diminuição na sua moral é o suficiente para acabar com esses projetos.

Um encontro desastroso entre rotinas

Cada tipo de organização é boa por conta própria. Os problemas começam quando elas se encontram.

Como as pessoas mais poderosas operam na rotina do gerente, elas estão em posição de emparelhar com quem quiserem, quando quiserem. Mas as mais espertas se limitam, caso saibam que as pessoas trabalhando para elas precisam de longos períodos para desenvolverem algo sólido.

Nosso caso é um pouco diferente. Quase todos os investidores, incluindo todos os VCs que conheço, operam na rotina do gerente. Mas os Y Combinators funcionam seguindo a rotina do criador. Rtm, Trevor e eu funcionamos assim, e a Jéssica também, muito em parte porque ela ficou sincronizada com o nosso ritmo.

Como nós conseguimos gerenciar tantas startups na rotina do criador? Usando um aplicativo clássico para simular a rotina do gerente com a do criador: horas de escritório.

Como horas de escritório ajudam a organizar a rotina do criador

Muitas vezes por semana eu separo algumas horas para encontrar com os criadores que nós financiamos. Esses pedaços de tempo ficam ao final do meu dia de trabalho e eu faço com que esses encontros fiquem sempre agrupados ao fim do dia produtivo.

Por estarem no final do meu dia, essas reuniões nunca são uma interrupção (a menos que esses criadores tenham um dia de trabalho parecido com o meu, as reuniões nunca são uma interrupção, mas como eles fizeram o agendamento, deve ser válido para eles também).

Durante períodos com muitas funções, as horas de escritório ficam longas o suficiente para comprimir o meu dia, mas elas nunca o interrompem.

Quando estávamos trabalhando na nossa própria startup, lá nos anos 90, eu desenvolvei outra maneira de enganar a divisão do dia. Eu costumava programar do jantar até 3 da manhã todos os dias, porque durante a noite ninguém poderia me interromper. Depois, eu dormia até por volta de 11 da manhã e trabalhava até a hora do jantar no que eu chamava de “coisas de negócio”.

Eu nunca pensei nesses termos, mas em efeito eu tinha dois dias de trabalho diferentes: um na rotina do gerente e outro na do criador.

Reuniões especulativas na rotina do gerente

Quando você está operando na rotina do gerente, você pode fazer algo que nunca nem poderia sonhar na do criador: você pode ter reuniões especulativas. Ou seja, pode encontrar uma pessoa só para conhecê-la melhor.

Se você tem um espaço vazio na sua grade, por que não? Talvez as coisas virem e vocês possam se ajudar mais para frente de alguma maneira.

As pessoas de negócio no Vale do Silício (e no mundo todo, de maneira geral) têm reuniões especulativas o tempo todo. Elas são efetivamente livres se você está na rotina do gerente. Elas são tão comuns que há até uma linguagem diferente para propô-las: dizer que quer tomar um cafezinho, por exemplo.

Reuniões especulativas são terríveis se você está na rotina do criador, no entanto. Isso é um tanto limitante. Todo mundo assume que, assim como outros investidores, nós também estamos na rotina do gerente.

Então eles nos introduzem a pessoas que acreditam serem construtivas, ou então enviam um e-mail querendo marcar de tomar um cafezinho.

Nesse ponto, você tem duas opções, e nenhuma das duas é boa: você pode encontrar com eles e perder metade do seu dia de trabalho ou você pode tentar evitá-los e, provavelmente, ofendê-los.

Conclusão sobre a rotina do gerente e a rotina do criador

Até recentemente nós não tínhamos clareza na nossa mente sobre a origem do problema. Só tomávamos como garantia que tínhamos ou que estragar nosso dia produtivo ou ofender pessoas. Mas agora que eu percebi o que está acontecendo, talvez tenha uma terceira opção: escrever algo explicando os dois tipos de rotina.

Talvez, eventualmente, se o conflito entre a rotina do gerente e a rotina do criador for melhor estudada, isso tornar-se-á menos um problema.

Nós na rotina do criador estamos dispostos a nos comprometer. Nós sabemos que precisamos de um determinado número de reuniões. Tudo que pedimos das pessoas na rotina do gerente é que entendam o custo.

Para mais conteúdos como esse, acesse o portal.

Fechar Menu