Analista de tendências do Google investiga práticas nocivas de link building

Analista de tendências do Google investiga práticas nocivas de link building

Em uma recente postagem no Twitter, uma usuária, Aleyda Solis, reportou uma tentativa de link building suspeita.

De acordo com ela, um website entrou em contato por e-mail informando que a foto utilizada no artigo era de propriedade deles, e que para continuar utilizando essa imagem seria necessário inserir um link na descrição para o site deles.

Solis desconfiou do pedido e decidiu verificar por conta própria quem possuía os direitos da imagem, já que utilizava um banco pago e sempre fazia questão de seguir as atribuições exigidas. 

Ao entrar no site e conferir os dados da imagem utilizada, verificou que os nomes dos responsáveis reais não batiam com o nome dos responsáveis no e-mail. Além disso, a única evidência de “propriedade” sobre a foto era um link redirecionando para um artigo aleatório com a imagem inserida. 

“Essas pessoas estão construindo links para seus sites ao tentar enganar outros sites, dizendo que são os donos de imagens que outras pessoas estão usando (e claramente não são donos de nada). Ainda bem que eu sei de onde nossas imagens vêm e, graças à minha experiência com Web/SEO, eu consigo ver através de tentativas como essa…”, comentou Aleyda em uma das publicações (tradução livre).

Diversas pessoas responderam às publicações no Twitter dizendo que foram contactadas da mesma maneira, chegando ao ponto do analista de tendências do Google, John Mueller, entrar na discussão e pedir mais exemplos dessa tática. 

Ele ainda afirmou estar curioso para saber como o Google lida com esse tipo de estratégia. Até esse ponto, nenhuma outra informação sobre o assunto saiu, e não é claro se alguma ação surgirá disso, sequer se essa estratégia gera resultados tão eficientes quanto boas práticas de link building.

Para profissionais de marketing que lidam com conteúdo, ficam duas lições. 

A primeira é não depender de estratégias como essa para garantir que seu site rankeie bem, pois são más práticas de marketing. 

A segunda lição é que qualquer contato a respeito de link building nesse formato ou outro parecido é potencialmente um golpe, por isso deve-se sempre conferir as informações enviadas e checar mais de uma vez. 

Se você quer boas práticas de marketing e negócios, acesse o Portal Insights e assine nossa newsletter pelos campos abaixo.

Fechar Menu