Este texto é uma tradução livre do texto “1.000 True Fans”, de Kevin Kelly. Clique aqui para ler a versão original em inglês.

Essa é uma versão editada e atualizada de um artigo que escrevi em 2008 quando essa, agora popular, ideia ainda era embrionica e só um rascunho. Eu recentemente reescrevi-a para condensar as ideias centrais e tirar os detalhes datados.

Esse artigo revisitado aparece no novo livro do Tim Ferris, Tools of Titans. Eu acredito que o conceito de 1000 fãs reais será útil para qualquer um fazendo algo, ou fazendo as coisas acontecerem.

O que são 1000 fãs reais?

Para ser um criador de sucesso, você não precisa de milhões. Você não precisa de milhões de reais ou milhões de usuários para seu aplicativo, milhões de clientes ou milhões de fãs.

Para fazer uma vida como artesão, fotógrafo, músico, designer, autor, animador, criador de app, empreendedor ou inventor você só precisa de 1000 fãs reais.

Um fã real é definitivamente um fã que vai comprar qualquer coisa que você produzir.

Esses fãs hardcore vão dirigir 500 quilômetros para te ver cantar; vão comprar a versão capa dura, normal e audiolivro da sua obra; eles vão comprar seu próximo figurino ainda não visto; eles vão pagar pelo DVD “O melhor de” de vídeos do seu Youtube gratuito; eles virão ao seu restaurante uma vez por mês.

Se você tiver aproximadamente mil fãs reais assim (também conhecidos como superfãs), você pode viver sua vida – se estiver contente com viver sua vida sem uma fortuna.

Veja como a matemática funciona. Você precisa marcar dois itens. Primeiro você precisa criar o suficiente por ano para que possa ganhar, em média, R$ 100,00 por cada fã verdadeiro.

Isso é mais fácil fazer em algumas artes e negócios que outras, mas é um bom desafio criativo em cada área porque é sempre melhor e mais fácil dar mais aos seus clientes já existentes que encontrar novos fãs e clientes.

Em segundo lugar, você precisa manter uma relação direta com seus fãs. Isto é, eles precisam pagar a você diretamente.

Você precisa manter todo o suporte deles, ao contrário da pequena porcentagem de taxas que pode conseguir de selos e gravadoras, editoras, estúdios ou outros intermediários.

Se você manter os R$ 100,00 de cada fã real por ano, você só precisa de 1000 deles para fazer R$ 100.000,00 por ano. Isso é um bom valor para a maioria das pessoas viverem.

Mil clientes são muito mais fáceis de planejar e conseguir que um milhão de clientes. Milhões de fãs pagantes não é um objetivo realista para ter, especialmente quando você está começando. Mas mil fãs são viáveis. Você pode até mesmo se lembrar de mil nomes.

Se você adicionar um novo fã real por dia, vai te tomar apenas dois ou três anos para conseguir mil.

O número 1000 não é absoluto. Sua significância é na ordem de magnitude – três ordens menos que um milhão.

O número real tem que ser ajustado para cada pessoa.

Se você só consegue fazer R$ 50,00 reais por ano com fã real, você pode precisar de 2000. (Da mesma maneira, se você vende R$ 200,00 por pessoa/ano, você só precisa de 500 fãs reais). Ou você pode precisar só de R$ 75.000,00 por ano para viver, então você ajusta para baixo. Ou, se você está em um dueto, tem um parceiro, então é preciso multiplicar por 2 e ter 2000 fãs reais.

Para um time, você precisa multiplicar além. Mas as boas notícias são que o aumento em tamanho da sua base de fãs reais é geometria linear em proporção ao tamanho do time; se você aumentar seu time em 33% só precisa aumentar sua base de fãs em 33%.

Outro jeito de calcular o suporte de um fã real é almejar um salário por dia de cada um por ano. Você pode excitá-los ou agradá-los o suficiente para ganhar um dia de salário deles? É um objetivo difícil, mas não impossível para 1000 pessoas ao redor do mundo.

E, é claro, nem todo fã será super. Enquanto o suporte de mil fãs reais pode ser suficiente para viver, para cada fã real, você pode ter dois ou três fãs regulares. Pense em círculos concêntricos com fãs reais no centro e um grupo mais largo de fãs regulares ao redor deles.

Esses fãs regulares podem comprar suas coisas ocasionalmente, ou podem comprar apenas uma vez. Mas o número de compras aumenta sua renda total. Talvez eles adicionem 50% do valor.

Ainda assim, você quer focar nos super faz porque o entusiasmo deles pode aumentar a quantidade de fãs regulares. Fãs reais não apenas são uma fonte direta de renda, mas também a força principal de marketing para criar fãs ordinários e regulares.

Fãs, clientes, patronos, eles têm estado por aqui desde sempre. O que é novo aqui? Algumas coisas, na verdade.

A internet como suporte aos 1000 fãs reais

Enquanto o relacionamento direto com clientes era o modelo padrão nos velhos tempos, os benefícios de um comércio moderno significaram que a maioria dos criadores no último século não tiveram contato direto com seus consumidores.

Muitas vezes, nem mesmo editoras, estúdios selos e manofaturas tinham informações cruciais sobre seus clientes, como o nome deles.

Por exemplo: apesar de estarem no mercado há centena de anos, nenhuma editora de Nova York sabia os nomes de seus leitores mais ávidos e dedicados.

Para criadores prévios, esses intermediários (e muitas vezes tem mais de um) significavam que você precisava de muito mais audiência para fazer sucesso.

Com o crescimento da, hoje onipresente, comunicação peer-to-peer e sistemas de pagamento – conhecido como internet hoje em dia – todo mundo tem acesso a excelentes ferramentas que permitem vender diretamente a qualquer um no mundo todo.

Então, um criador em Bend, Oregon, pode vender e entregar uma música para alguém em Katmandu, Nepal, tão fácil quanto uma gravadora de Nova York (e algumas vezes ainda mais fácil).

Essa nova tecnologia permite que criadores mantenham relacionamentos, de tal maneira que o criador pode manter o total do pagamento, o que reduz o número de fãs necessários para se manter.

Essa nova habilidade para manter o preço cheio é revolucionária, mas uma segunda inovação tecnológica amplifica esse poder ainda mais. Uma virtude fundamental da comunicação peer-to-peer (como a internet) é que a parte mais obscura do sistema está a um clique de se tornar popular.

Em outras palavras, o mais obscuro e menos vendido livro, CD, quadro ou ideia está a um clique de se tornar um best-seller, álbum de platina ou ideia milionária.

No começo do crescimento da internet, grandes agregadores de conteúdo e produtos como eBay, Amazon, Netflix etc., notaram que o total de vendas de todos os seus produtos menos vendidos igualavam ou até mesmo passavam alguns de seus poucos best-sellers.

Chris Anderson (meu sucessor no Wired), nomeou esse efeito “A cauda longa”, para visualizar o gráfico de distribuição de vendas em curva: uma pequena e interminável linha de itens que vendem apenas algumas poucas cópias por ano que formam a cauda longa para o crescimento vertical abrupto de alguns poucos best-sellers. Mas a área da cauda é maior do que a da cabeça.

Com esse insight, os agregadores tiveram a grande ideia de incentivar e encorajar as audiências a clicarem em itens obscuros. Eles inventaram os mecanismos de recomendação e outros algoritmos para chamar a atenção de criações raras ao longo da cauda longa.

Até mesmo companhias de busca como Google, Bing, Baidu acharam interessante recompensar procuras com resultados obscuros porque eles poderiam vender anúncios na cauda longa também. O resultado foi que os mais obscuros se tornaram menos obscuros.

Se você vive em qualquer uma das duas milhões de pequenas cidades da Terra, você pode ser o único da sua cidade a ter uma banda de death metal, ou curtir desenhos japoneses, ou querer uma vara de pesca para canhotos.

Antes da internet, você nunca poderia satisfazer seus desejos. Você estaria sozinho na sua fascinação. Mas agora a satisfação está a um clique de distância. Quaisquer que sejam seus interesses como criador, seus mil fãs reais estão a um clique de distância de você.

Tudo o que posso dizer é que não tem nada – nenhum produto, nenhuma ideia, nenhum desejo – sem uma base de fãs na internet. Tudo que é feito, ou pensado, pode ser interessante para pelo menos uma pessoa em um milhão – essa ainda é uma média baixa.

Ainda assim, se apenas uma pessoa em um milhão nesse planeta estiver interessada, são potencialmente 7000 pessoas na Terra. Isso significa que qualquer 1-em-um-milhão de chances pode achar 1000 fãs reais. O truque é encontrar esses fãs ou, ainda, fazer com que eles te encontrem.

Agora, aqui vai a sacada: as grandes corporações, os intermediários, os produtores comerciais, todos são mal equipados e pouco treinados para lidar com esses mil fãs reais. Eles são institucionalmente incapazes de encontrar e entregar para esse nicho de audiência e público consumidor.

Isso significa que a cauda longa é um bom espaço para você, o criador. Você terá a sua média 1-em-um-milhão de fãs só para você. E as ferramentas para se conectar com eles só têm ficado melhor, incluindo recentes inovações em redes sociais.

Está mais fácil do que nunca conseguir 1000 fãs reais ao redor do criador, e é ainda mais fácil mantê-los por perto.

Usando crowdfunding para trabalhar com fãs reais

Uma das muitas inovações servindo o criador de fãs reais é o crowdfunding. Fazer com que seus fãs financiem seu próximo produto para eles é genial. É um win-win total.

Devem existir umas 2000 plataformas diferentes de crowdfunding ao redor do mundo, muitas específicas para diferentes áreas: angariar fundos para experimentos científicos, para bandas, documentários.

Cada uma tem seus próprios requerimentos e um diferente modelo de financiamento, em adição aos interesses especializados. Algumas pedem um modelo de “tudo ou nada” para os objetivos, enquanto outras permitem financiamentos parciais, algumas levantam dinheiro para projetos já completados como o Patreon, com o dinheiro indo para projetos contínuos.

Os apoiadores do Patreon podem fundar uma revista mensal, ou uma série de vídeos, ou o salário de um artista. O maior e mais famoso crowdfunder é o Kickstarter, que já levantou mais de $ 2,5 bilhões de dólares para mais de 1000.000 projetos.

A média de apoiadores para um projeto bem-sucedido no Kickstarter é 241 financiadores – bem menos que mil.

Isso significa que se você tem 1000 fãs reais, você pode fazer uma campanha de crowdfunding, porque, por definição, um fã real vai virar um financiador do seu projeto. (Embora o sucesso da sua campanha dependa do que você peça para seus fãs.)

A verdade é que cultivar mil fãs reais consome tempo, pode te dar nos nervos e não é para todo mundo. Bem feito (e por que seria diferente?) pode se tornar um emprego fixo. No melhor dos casos será uma tarefa desgastante e desafiadora de meio período que irá exigir algumas habilidades.

Existem muitos criadores que não querem lidar com seus fãs e, honestamente?, não deveriam. Eles deveriam apenas pintar, ou costurar, ou fazer música, e contratar alguém para lidar com seus super fãs.

Caso esse seja seu caso e você adicione alguém para lidar com seus fãs reais, um ajudante vai mexer na sua fórmula e aumentar o número de fãs que precisa, mas isso pode ser um bom acordo.

Indo tão longe assim, por que não subcontratar esse contato com fãs para os jogadores de meio de campo – as gravadoras, estúdios, editoras e negociantes? Se eles trabalham para você, está excelente, mas lembre-se que na maioria dos casos eles serão ainda piores nisso do que você seria.

Conclusão sobre os 1000 fãs reais

A matemática dos 1000 fãs reais não é uma escolha binária. Você não precisa ir todo o caminho de um para excluir o outro, não vivemos em um mundo maniqueísta. Muitos criadores, incluindo eu mesmo, usam a relação direta com seus fãs reais em adição aos intermediários do mercado tradicional.

Eu já fui publicado por várias editoras grandes de Nova York. Eu já me publiquei por conta própria. E eu tenho usado o Kickstarter para publicar para meus fãs reais. Eu escolho cada formato de acordo com o conteúdo e meu objetivo. Mas, em cada caso, cultivar meus fãs reais enriquece o caminho escolhido.

A conclusão? 1000 fãs reais é um caminho alternativo além da fama e do sucesso absoluto e global.

Ao invés de almejar o caminho árduo e improvável de hits de platina, blockbusters e o status de celebridade, você pode mirar diretamente na conexão com mil fãs reais.

Da sua maneira, não importa quantos fãs você realmente ganhe, estará cercado de pessoas que realmente gostam do que faz. É um destino muito mais saudável, um caminho bem mais são. E você tem muito mais chances de chegar lá.

Para mais conteúdo como esse, acesse o portal.

Fechar Menu